quinta-feira, 20 de setembro de 2007

21° POEMARÀ - Festival Maranhense de Poesia



Como nosso primeiro post aqui, vai a nossa participação no 21° POEMARÁ, ao qual tive minha poesia Identidade classificada para a Grande Final.


Segue abaixo para vocês poderem apeciar ou criticar....


IDENTIDADE

Minha identidade
Não tem numeração
Não tem data de nascimento
Nem a digital do dedão

Minha identidade
É calçada no chão
De terra dura e batida
Desde menino seguindo a lida
Nas ruas tortas do sertão

Minha identidade é brejeira
De sabença amatutada
Onde aos pés da ingazeira
Faço versos de poesia falada

Minha identidade é revoltada
Com a política dos tempos atuais
Desses poderes governamentais
Que não se dão o respeito
Mas tão sempre atrás da gente
Para conquistar o seu pleito

Minha identidade é arredia
De não se curvar pra qualquer um
Não voto mais em infeliz nenhum
Quem vem com estrambólicos dizeres
Pra satisfazer seu quereres

Mas minha identidade
Também é pura alegria
Por esta terra abençoada
Que por Gonçalves Dias
Foi há tempos declamada

Minha identidade é do litoral
Da baixada, dos cocais
Dos lençóis, parque nacional
Dunas, rios e coisas tais

Minha identidade
Tá na Chapada das Mesas
Nas paisagens do cerrado
E suas belas cachoeiras
Na passarada revoando
Na beira dos rios cantando

Minha identidade
É cantada no bumba-boi
Na matraca e no pandeirão
No tambor-de-crioula pra "imbigá"
E na saliênça do Cacuriá

Minha identidade é apaixonada
De dançar reggae no espaço
Acariciado em outros braços
Te tardinha vendo o sol se por
Beijando a vida na Ilha do Amor

Minha identidade
É de cidadão ludovicense
Nascido no interior
Humilde e respeitador
Ser um poeta maranhense

7 comentários:

Perfil disse...

Ricardo Santos:


Rapaz eu que digo, sua poesia é autentica nào apenas eu mais outros brogueiros deveriam divulgar mais nessas raizes culturais, sempre que posso dou uma chamada aqui, para alguns, César Teixeira, Nauro Machado, e vc agora. Já tenho seu e-mail aqui, sempre que poder ebtrarei em contat com vc. Sucesso, valew!

Deila disse...

Esta sua poesia, com certeza, sera uma das fortes candidatas na grande Final do Poemara.
Vc conseguiu misturar politica, exaltacao das belezas naturais maranhenses, o amor, ritmos, a pureza do homem do sertao..., de forma muito criativa, divertida e autentica.
Parabens!!!
A torcida vai ser enorme.

Beijos

Deila

thatha disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Deila disse...

Ontem li a todas as poesias finalistas do concurso e a sua eh a mais diferente, a unica que fala de diversos assuntos (serios, engracados, bonitos) e ainda por cima na forma de cordel (que nao eh facil de fazer!!!).
Desta modo que o seu premio de primeiro lugar pelo merito literario foi merecidissimo.
Olha, eu sei reconhecer um talento e fiquei encantada pela sua poesia desde a primeira vez que a ouvi.
Parabens!!!

Deila

Perfil disse...

Ricardo santos


Eu já sabia, vc seria o grande vencedor!
aparece no meu blog!!

Jéssica disse...

Gostei bastante de suas poesias. Na verdade, encontrei seu blog quando pesquisava sobre o 22° Poemará. Pretendo inscrever-me, ainda não sei. Se você tiver um tempo livre algum dia e quiser, visite meu blog [bem recente, mas já postei algumas poesias], eu adoraria saber a sua opinião sobre os meus rabiscos, rabiscos de uma aprendiz de poeta, poeta manca e falha. O link está aqui: http://transbordamentos.spaces.live.com/

Obrigada.

Jéssica Mendes Costa.

Ana Átman disse...

Cara, que coisa mais linda isso. Eu tô em lágrimas aqui. Sou gaúcha mas sou patriota igual a vc. Que coisa mais linda esse Brasil, meu irmão. Muito prazer em conhecer vc.